MÚSICA POPULAR

Na categoria Música Popular contemplam-se as seguintes subcategorias:

Composição, Intérprete Vocal ou Instrumental e Arranjo.

A música popular surgiu da prática e tradição oral. Por não utilizar, a princípio, um sistema de notação, a música popular tornou-se extremamente rica e incorporadora de  novos elementos.

Dentre a diversidade de temas que aborda, a música popular, de forma geral, trata do cotidiano social, representando em suas letras, quando não instrumental, os anseios, desejos e toda uma miríade de sentimentos que estão presentes na sociedade ou indivíduo a qual ela faz referência.

Comparada à tradição musical clássica, principalmente à herdada do movimento “romântico”, a música popular possui forma muito mais maleável, prezando, sobretudo, pela improvisação.

Larissa da Costa Batista interpreta a canção “Maria do Socorro” de Maria Rita na Festa de Premiação da 23° edição do Nascente em 2015

Apesar dessas diferenciações, hoje, a música popular absorveu o conhecimento e notação formal e em muitos casos tornou-se tão “erudita” quanto grandes composições da música clássica.

Em todas suas participações do concurso, a categoria Música Popular recebeu 422  inscrições, premiou aproximadamente 40 vencedores e conferiu 50 menções honrosas.

Classificados, os finalistas ganham visibilidade ao apresentar suas obras em Mostras Musicais nos palcos da USP e fora dela.
Já sediaram nosso Festival espaços como o Anfiteatro Camargo Guarnieri, Sesc Pinheiros, Auditório da Biblioteca Brasiliana, o Teatro da Faculdade de Medicina.
O Nascente USP também contou com a participação de artistas, hoje renomados, que foram finalistas e vencedores do concurso.

O transcurso de suas carreiras ganha brilho e projeção após passarem pelo nosso palco: é fato, o Nascente abre portas e oferece visibilidade para aqueles que se destacam no concurso.
As histórias de sucesso são muitas e podemos apresentar algumas:

Dani Gurgel – Vencedora do Nascente
em 2007, a cantora e compositora se consolidou na MPB. Lançou seu mais recente CD em 2018 intitulado Tuqti:

A banda Filarmônica de Pasárgada venceu o Nascente em 2009, e a partir daí vem se destacando entre as novas bandas de MPB no cenário nacional. Com dois discos lançados, já gravou com Tom Zé o clipe da música Fiu Fiu com quase 200 mil visualizações no Youtube.
foto: Inês Bonduki
Ôctôctô – vencedores Nascente 2011
O Concurso possibilitou a produção do primeiro CD do grupo e proporcionou visibilidade Internacional: Grupo de música instrumental formado na ECA se apresenta na Europa


A cerimônia de premiação Nascente USP 2018 aconteceu em novembro, dia 30, no Auditório István Jancsón, no campus da USP capital. O concurso premia apenas os primeiros colocados em cada categoria. O valor do prêmio é de R$ 4 mil, sendo dividido entre os membros do trabalho ganhador.

Em 2018 o concurso premiou dois trabalhos na categoria Música Popular; numa primeira etapa o volume de inscrições foram de 39 trabalhos, dos quais somente 6 foram finalistas. A apresentação Regional Mistura da subcategoria interpretação instrumental de Salomão Sidharta Jesus dos Santos, aluno do curso de Música – Bacharel em Clarinete da Escola de Comunicações e Artes – ECA, dividiu o prêmio com a apresentação também vencedora Zarabatana da subcategoria composição, dos alunos Gustavo Santhiago Costa Pinto e Ricardo Santhiago Costa Pinto, o primeiro cursa Bacharelado em Regência/ ECA e o segundo cursa arquitetura e urbanismo/ IAU. Houve também uma menção honrosa para o trabalho Eu falo porque eu posso, subcategoria Composição, da estudante Natalia Benitez Caseu.

Trabalhos Premiados

“Regional mistura” – Grupo formado em 2016 sob orientação de grandes nomes do meio da música brasileira como Nailor “Proveta” Azevedo e Gian Correia. O grupo tem como objetivo o resgate da música popular brasileira instrumental de raiz e também busca a ascensão da música popular brasileira instrumental atual com foco no choro, baião, maxixe, entre outros.

“Zarabatana” – Essa música mistura vários estilos e culturas como o rock, o jazz, ritmos brasileiros, música indiana e uma forma complexa que remete talvez à tradição clássica europeia. Cada elemento desses serve um propósito musical específico; não foram incorporados apenas pela vontade de misturar tudo! Mas acaba que passamos por várias sonoridades sem perder o sentido único da peça.

[Textos fornecido pelos ganhadores]

Confira os finalistas e premiados da categoria Música Popular da edição 2018 do Nascente USP

 

“Colocar meus pés no palco do Nascente ao lado do meu parceiro e grande amigo Vinicius foi uma experiência única durante meus anos na USP, e posso afirmar que determinou muitos caminhos em nossas vidas após nossa participação no concurso.”
Leia a entrevista completa com Camila Montefusco, intérprete vencedora da Edição 2016 do Nascente USP em Música Popular