Novo espaço cultural abre em outubro no centro de São Paulo com atividades gratuitas

Centro Universitário Maria Antonia da USP amplia oferta e inaugura novo edifício com quatro exposições

Por Michel Sitnik | Ilustração: Julio Okabayashi
11/10/2017 10h20

O Centro Universitário Maria Antonia da USP (CEUMA) inaugura no dia 17 de outubro seu novo edifício, Joaquim Nabuco, com novas exposições, originárias da produção de docentes, alunos e parceiros da Universidade de São Paulo, em distintas manifestações e contextos.

O prédio soma-se ao edifício Rui Barbosa, que já se encontrava em atividade desde a abertura do centro, e à praça, mais recentemente aberta ao público como uma extensão da rua Maria Antonia,  onde vem ocorrendo exibições de atividades e projetos tais como performances artísticas e o CineMA na Rua. O novo espaço representará uma ampliação na área pública disponível para atividades e mostras. Serão cinco novas salas expositivas, em um total de 668 m, além de auditório multiuso e uma cafeteria, que será operada em breve após processo licitatório.

O Pró-Reitor de Cultura e Extensão Universitária da USP, Marcelo de Andrade Roméro destaca a importância da cultura e da interação da universidade com a sociedade: “nos últimos anos a USP se viu muito mais criteriosa no uso dos recursos e até em função disso inaugurou poucos novos prédios, e esse é um deles, demonstrando o peso que a cultura desempenha e a relevância em se oferecer um espaço dessa qualidade em uma área central da cidade, fora da Cidade Universitária”.

Já a diretora do Centro Universitário Maria Antonia, Myrna de Arruda Nascimento reforça a ideia, comentando: “é bastante importante o fato de este centro cultural estar localizado fora do campus, em uma área geográfica central, que dialoga com diversas outras instituições e populações da cidade, reforçando o caráter aberto das nossas atividades e permitindo que nosso trabalho tenha sempre um viés democrático da cultura”.

Novas exposições

O novo edifício apresenta quatro exposições gratuitas ao público:

Em Experimento, a artista e médica Anita Colli traz esculturas produzidas com materiais do âmbito laboratorial em interação com objetos domésticos, deslocando o significado do uso comum a eles atribuído.

Encyclopædia, de Feres Khoury, apresenta uma manipulação de suportes e técnicas, onde volumes antigos de enciclopédias e dicionários  são deformados para transformá-los em peças artísticas singulares.

Papyrus Textil, de Eunice Liu, é resultado de uma tese de doutorado que promoveu estudos sobre o papel, nos quais a artista produziu esculturas bidimensionais de papel que criam diferentes efeitos artísticos através de recortes, dobras e sombras.

Pina in memorian apresenta pinturas de Helmut Schippers, artista convidado, que homenageia a bailarina Pina Bausch, realizando um processo interartes que ressalta o contato entre as linguagens artísticas expressas: a dança-teatro e a pintura.

Rui Barbosa

O público que for ao Centro Universitário Maria Antonia poderá ainda conferir as demais mostras expostas no edifício Rui Barbosa  inauguradas este semestre, como  Re Vou Ver, que revisita a exposição “1968 Vou Ver”, com curadoria de Carolina Soares, exibida em 2008, quarenta anos depois dos confrontos protagonizados por estudantes na Rua Maria Antonia. A exposição conta com fotografias de Hiroto Yoshioka, parte  do acervo do Centro Maria Antonia, e exibe o documentário “A batalha do Maria Antônia”, de Renato Tapajós, de 2014. Também será aberta até o final do ano a mostra Simplex Machina, resultado de atividades realizadas por calouros de turmas de Design da FAU-USP nas quais foi proposto que trabalhassem estruturas cinéticas capazes de transformar os ambientes em que se inserem.

O Centro Universitário Maria Antonia da USP

Construído na década de 1930, o prédio do Centro Universitário Maria Antonia, além do evento retratado na exposição, é um dos mais emblemáticos espaços da Universidade de São Paulo, tendo abrigado a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, onde estudaram e lecionaram figuras de destaque no cenário nacional como  Alfredo Bosi, Antonio Candido, Aziz Ab’Saber, Décio de Almeida Prado, Fernando Henrique Cardoso, e Florestan Fernandes. O episódio da Batalha da Maria Antonia resultou na ocupação do local por forças policiais e a mudança definitiva da faculdade para o campus da Cidade Universitária, o qual voltou a ser reaberto ao público como espaço cultural da USP somente em 1993. Hoje ligado à Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária, o local sedia as mais variadas atividades tais como cursos, palestras, exposições e sessões de cinema.

Confira vídeo produzido pelo Instituto de Estudos Brasileiros da USP (IEB) com Antonio Candido sobre o local: www.ieb.usp.br/antonio-candido.

Serviço

Inauguração do Edificio Joaquim Nabuco do Centro Universitário Maria Antonia da USP
Onde | Centro Universitário Maria Antonia | Rua Maria Antônia, 258 e 294
Quando | 17 de outubro de 2017 a 28 de janeiro de 2018
Visitação | Terça a  domingo, das 10h às 18h
Quanto | Gratuito

Por Comunicação Institucional - PRCEU

Inauguração do Edificio Joaquim Nabuco
  • Centro Universitário Maria Antonia (CEUMA)
    • Terça, Quarta, Quinta, Sexta, Sábado e Domingo
    • Das 10:00 às 18:00
    • Rua Maria Antonia, 258 e 294
    • São Paulo - SP
    • tel: 3123-5200
    • obs: Visitação gratuita