Novo programa abre canal de reflexão sobre o momento político do Brasil

“Política em tempo de perplexidade” trará pessoas de diferentes campos de atuação para discutir o tempo em que vivemos

Por Sandra Lima

atualizado em 13/09/2019

 

Como compreender o tempo em que vivemos? Este é o cerne do novo programa do Centro Universitário Maria Antonia da USP. Batizada de “Política em tempo de perplexidade” – a iniciativa será inaugurada no mês de março e ocorrerá quinzenalmente, com encontros gratuitos, às quintas-feiras, às 18 horas.

 

A ideia é trazer pessoas de diferentes campos de atuação para falar de sua perspectiva sobre o momento em que vivemos no Brasil. Segundo a diretora do centro cultural, Lucia Maciel Barbosa de Oliveira, as ações do Maria Antonia visam a articular e possibilitar diálogos entre a Universidade e a sociedade, inspiradas na defesa dos valores democráticos. “No momento em que a democracia está sendo tensionada no país, queremos abrir canais de reflexão e discussão”, enfatiza.

 

Para participar não é necessário efetuar inscrição.

 

Confira a programação de março:

 

Data: 14 de março (quinta-feira), às 18 horas

Tema: Necropolítica e o Sistema de Justiça Criminal: ferramentas de extermínio em tempos de conservadorismo

Responsável: Juliana Borges

 

Sobre a palestrante

Juliana Borges é pesquisadora em Antropologia na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Foi secretária adjunta de Políticas para as Mulheres da Prefeitura de São Paulo (2013).

 

Data: 28 de março (quinta-feira), às 18 horas

Tema: A insegurança econômica e a busca por culpados

Responsável: Laura Carvalho

 

Sobre o palestrante

Professora de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP, é bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Possui doutorado em Economia pela New School for Social Research (2012), e graduação (2006) e mestrado (2008) em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Sua pesquisa se concentra nas áreas de macroeconomia e desenvolvimento econômico, com ênfase na relação entre crescimento econômico e distribuição da renda.

 

Data: 11 de abril (quinta-feira), às 18 horas

Tema: Os desafios de entender e enfrentar a extrema direita

Responsável: Esther Solano

Sobre a palestrante

Possui mestrado em Ciências Sociais – Universidad Complutense de Madrid (2009) e doutorado em Ciências Sociais – Universidad Complutense de Madrid (2011). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal de São Paulo no curso de Relações Internacionais, professora do Mestrado Interuniversitário Internacional de Estudos Contemporâneos de América Latina da Universidad Complutense de Madrid e da pós-graduação lato sensu em Conflitos Internacionais e Globalização da Universidade Federal de São Paulo. Tem experiência na área de Sociologia, com o tema principal de sociologia política. 

 

Data: 25 de abril (quinta-feira), às 18 horas

Tema: Existem alternativas à reforma da previdência

Responsável: Dimitrios Sacute

Sobre o palestrante

Membro do coletivo POEMA – Política Econômica da Maioria.

 

Data: 23 de maio (quinta-feira), às 18 horas
Tema: “Dentro do nevoeiro: o eclipse do público, mudanças de paradigma”
Responsável: Guilherme Wisnick
Sobre o palestrante
Professor, crítico, curador. Professor doutor na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP. Atua em programas de Cultura e Extensão Universitárias nas áreas de cultura, arquitetura, urbanismo, design e artes visuais.
Data: 13 de junho (quinta-feira), às 18 horas

Tema: “O fim dos direitos humanos?”

Responsável: Renan  Quinalha

 

Sobre o palestrante

Professor de Direito (Instituições Judiciais e Cidadania) da Escola Paulista de Política, Economia e Negócios da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Doutor em Relação Internacionais na Universidade de São Paulo (IRI – USP). Mestre com distinção em Teoria Geral e Filosofia do Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (FDUSP). Graduado em Ciências Sociais na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP) e Graduado em Direito pela Universidade de São Paulo com habilitação na área de Direito do Trabalho (FDUSP). Membro do Conselho de Orientação Cultural do Memorial da Resistência de São Paulo. Presidente do Conselho de Administração do Núcleo de Preservação da Memória Política. 

 

Data: 17 de junho (segunda-feira), às 19 horas

Tema: “Democracia e Redução da Desigualdade no Brasil Contemporâneo”

Responsável: Marta Arretche

Sobre a palestrante:
Professora titular do Departamento de Ciência Política da USP, é diretora do Centro de Estudos da Metrópole. Foi editora da Brazilian Political Science Review (2012-2018) e pró-reitora adjunta de pesquisa da USP (2016-2017). Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mestrado em Ciência Política pela Universidade Estadual de Campinas, doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas e pós-doutorado no Departamento de Ciência Política do Massachussets Institute of Technology (EUA). Foi visiting fellow do Departament of Political and Social Sciences, do Instituto Universitário Europeu, em Florença. É Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Sua área de pesquisa é a Análise Institucional e Comparada. Suas principais áreas de pesquisa incluem estudos sobre desigualdade, a anáiise comparada dos Estados federativos e a análise comparada dos sistemas de proteção social.

 

Data: 16 de agosto (sexta-feira), às 19 horas

Tema: “A relação da mídia com a conjuntura política”

Responsável: Bob Fernandes

Sobre o palestrante:
Roberto Fernandes de Souza, mais conhecido como Bob Fernandes, é jornalista. Trabalhou em diversos veículos, como Jornal do Brasil, Veja, Folha de S. Paulo, além de ser um dos fundadores da revista Carta Capital.

 

Data: 22 de agosto (quinta-feira), às 19 horas

Tema: “O Brasil atual no olhar dos movimentos populares”

Responsável: João Pedro Stédile

Sobre o palestrante:
João Pedro Stédile é economista, ativista e escritor. Graduado em Economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, é membro da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

 

Data: 12 de setembro (quarta-feira), às 19 horas

Tema: “Artefatos e estratégias de tecnologia política no pós-ditadura”

Responsável: Edson Teles

Sobre o palestrante:
Docente da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), coordena o Núcleo de Filosofia e Política (FiloPol). É militante da Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticas da Ditadura e ativista das resistências aos modos autoritários de gestão da vida.

 

Data: 29 de outubro (terça-feira), às 19 horas

Tema: “Representação, participação e democracia: incertezas do presente e do futuro“

Responsável: Adrian Gurza Lavalle

Sobre o palestrante:
Docente da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP  e pesquisador do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão de Estudos da Metrópole (CEM) e do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), onde é coordenador do Núcleo de Pesquisa Democracia e Ação Coletiva (NDAC). É editor-chefe da Brazilian Political Science Reviewe e membro titular do Comitê Acadêmico de Ciências Sociais do CNPq (2017-2020). Realizou pós-doutorado no Institute of Development Studies (2005), doutorado em Ciência Política na USP (2001), mestrado em Sociologia pela Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM) (1994), e graduação em Ciencia Política y Administración Pública, também na UNAM (1991). Tem experiência na área de Sociologia Política e atua principalmente nos seguintes temas: associativismo, sociedade civil, instituições participativas, institucionalização sócio-estatal, teoria democrática e teorias da representação.

 

 

Serviço

Programa Política em tempo de perplexidade

Onde | Centro Universitário Maria Antonia – Edifício Rui Barbosa – Salão Nobre

Rua Maria Antonia, 294 – Vila Buarque – São Paulo, SP (próximo às estações Higienópolis e Santa Cecília do metrô)

Quando | quintas-feiras, às 19 horas

 

14 de março: Necropolítica e o Sistema de Justiça Criminal: ferramentas de extermínio em tempos de conservadorismo, com Juliana Borges

28 de março:  A insegurança econômica e a busca por culpados, com Laura Carvalho

11 de abril: Os desafios de entender e enfrentar a extrema direita, com Esther Solano

25 de abril: Existem alternativas à reforma da previdência, com Dimitrios Sacute

23 de maio: Dentro do nevoeiro: o eclipse do público, mudanças de paradigma, com Guilherme Wisnick

13 de junho: O fim dos Direitos Humanos?, com Renan Quinalha

17 de junho: Democracia e Redução da Desigualdade no Brasil Contemporâneo, com Marta Arretche

16 de agosto: A relação da mídia com a conjuntura política, com Bob Fernandes

22 de agosto: O Brasil atual no olhar dos movimentos populares, com João Pedro Stédile

12 de setembro: Artefatos e estratégias de tecnologia política no pós-ditadura, com Edson Teles

29 de outubro: Representação, participação e democracia: incertezas do presente e do futuro

 

Quanto | Grátis

 

Por Centro Universitário Maria Antonia

Novo programa abre canal de reflexão sobre o momento político do Brasil