Preservação do bairro do Bixiga é discutida pela comunidade e especialistas na Casa de Dona Yayá

Seminário é promovido pelo Centro de Preservação Cultural da USP e debaterá aspectos culturais, patrimoniais e sociais da região da Bela Vista, em São Paulo.

No dia 2 de maio, das 9h às 18h30, o Centro de Preservação Cultural da USP (CPC – USP),  também conhecido como Casa de Dona Yayá, recebe o seminário Bixiga, Território Cultural.

O debate, que contará com representantes de coletivos do bairro, pesquisadores, técnicos e interessados na preservação do Bixiga, tem como objetivo refletir  sobre os limites e potencialidades das ações patrimoniais e de preservação da região. Para participar é necessário se inscrever até dia 26/04 através do link: https://www.facebook.com/cpcusp.

O Bixiga é um bairro que formalmente não existe. Para além da ausência de uma delimitação legal, trata-se de uma região da cidade de São Paulo marcada pela realidade complexa: bairro ao mesmo tempo negro, nordestino, italiano, africano, boêmio, central e periférico. É também constante objeto de disputas em torno de seu imaginário, de suas representações e das intervenções sobre seu território.

Em face de recentes e polêmicas propostas de intervenção em alguns de seus bens patrimoniais, o CPC – USP, órgão da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP, propõe o seminário para discutir questões como: quais as virtudes e vícios das ações preservacionistas promovidas até o momento? Como promover ações pontuais que incorporem um olhar mais amplo sobre o território, de forma plural e democrática?

A própria Casa de S. Yayá, que abriga o CPC, fica no bairro e é local de importância histórica e cultural para a cidade. Ali, entre 1919 e 1961, viveu reclusa Sebastiana de Mello Freire, conhecida como Dona Yayá, proprietária do edifício que era um dos últimos do antigo cinturão de chácaras da região central de São Paulo. Em 1969, o imóvel foi transferido à USP e desde então promove a valorização do patrimônio tombado, incentivando reflexões a respeito de sua arquitetura, da história do bairro e da personagem Dona Yayá através de palestras, oficinas, simpósios e exposições.

Serviço

SEMINÁRIO BIXIGA, TERRITÓRIO CULTURAL

Quando | 2 de maio, das 9h às 18h30.
Onde | CPC – USP – Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista – São Paulo – SP
Quanto | Gratuito
Mais Informações | Lucimara Vianna – cpcpublic@usp.br

Programação

9h–9h30    Abertura
Prof. Monica Junqueira de Camargo  (CPC-USP)
Luís Sobral (Teatro Sérgio Cardoso)

9h30–11h30   Mesa 1: Patrimonialização do Bixiga
Do IGEPAC Bela Vista à resolução de tombamento de 2002: Funcionário DPH (Mirthes Baffi)
Inventário participativo de referências culturais no Bixiga: Karina Alves (GT Bixiga/Repep/Espaço Cultural Bela Vista)
Os Bixigas invisíveis: Márcio Sampaio de Castro (Facamp)
Mediação e debate: José Lira (FAU-USP)

14h–16h      Mesa 2: Instrumentos e projetos
Paisagens culturais: Rafael Winter Ribeiro (UFRJ)
Territórios de interesse da cultura e da paisagem: Euler Sandeville Jr.(FAU-USP)
Inventários participativos de referências culturais: Simone Scifoni (FFLCH-USP)
Conservação, restauração e gestão do patrimônio: Flávia Britto (FAU-USP)
Mediação e debate: Heitor Frúgoli (FFLCH-USP)

16h–16h30 INTERVALO

16h30–18h30 Mesa 3: Agentes e instituições
Representante da Rede Social Bela Vista
Representante do Grupo Silvio Santos: Jaime Ferreira
Representante do Teatro Oficina: Carila Matzenbacher
Representante do DPH: Mariana Rolim
Mediação e debate: Gabriel Fernandes e Mônica Junqueira de Camargo (CPC-USP)

Por Comunicação Institucional - PRCEU

Seminário Bixiga, Território Cultural
  • CPC - USP / Casa de Dona Yayá
    • Terça
    • Das 09:00 às 18:30
    • Rua Major Diogo, 353
    • São Paulo - SP
    • tel: 2648-1501
    • obs: Gratuito