Casa de Dona Yayá participa da Jornada do Patrimônio 2017

Visitas guiadas, apresentação musical e palestra estão entre as atividades gratuitas que acontecerão nos dias 19 e 20 de agosto

Centro de Preservação Cultural da Universidade de São Paulo (CPC-USP) convida o público a visitar a Casa de Dona Yayá durante a Jornada do Patrimônio 2017 – Construindo histórias, que acontece no fim de semana dos dias 19 e 20 de agosto. Para a sua programação na Jornada, a Casa de D. Yayá, além de estar aberta para visitação, promoverá visitas guiadas, palestra e apresentação musical. Todas as atividades são gratuitas.

A Jornada do Patrimônio é um evento organizado pelo Departamento do Patrimônio Histórico da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, que busca sensibilizar a população paulistana para seu patrimônio promovido. Durante dois dias a Jornada oferece uma programação variada de atividades, como visitação a imóveis históricos, roteiros de memória, palestras, oficinas, exposições e lançamentos de livros.

O CPC-USP é um órgão da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da Universidade de São Paulo que tem por missão promover ações e reflexões sobre a preservação do patrimônio cultural da Universidade, incluindo seus monumentos, acervos e memórias. Sediado no bairro da Bela Vista, na Casa de Dona Yayá, o CPC-USP busca ainda estreitar os vínculos entre a universidade e a sociedade por meio de pesquisas, oficinas, cursos, palestras, simpósios, exposições, visitas monitoradas e apresentações artísticas.

Serviço

Onde | Casa de Dona Yayá | Rua Major Diogo, 353 – Bela Vista, São Paulo – SP

Visitação na Casa de Dona Yayá
Situado no bairro da Bela Vista, sede do CPC-USP, o edifício conhecido como Casa de Dona Yayá constitui um documento material da transformação da cidade de São Paulo em metrópole. Sendo um dos últimos remanescentes do antigo cinturão de chácaras que circundava a região central da cidade, assumiu importância histórica ainda maior ao ser convertido em local de clausura de sua proprietária mais ilustre, Sebastiana de Mello Freire, Dona Yayá, que por ser considerada mentalmente incapaz ali viveu reclusa entre 1919 e 1961. O imóvel foi transferido à Universidade de São Paulo em 1969, como herança vacante, e passou por um cuidadoso trabalho de recuperação e restauro. Com base nessa rica história material e imaterial, o imóvel foi tombado pelo Estado de São Paulo, em 1998, e pelo Município, em 2002.  O CPC-USP promove a valorização do imóvel através de sua abertura ao público, incentivando reflexões a respeito de sua arquitetura, da história do bairro e da personagem Dona Yayá.
Quando | 19 e 20 de agosto, das 9h às 17h
Quanto | Gratuito

Visitas guiadas na Casa de Dona Yayá
A educadora Maria Del Carmen Ruiz (CPC-USP) conduz os visitantes em um passeio pela Casa de Dona Yayá, contando um pouco da história de Sebastiana de Mello Freire e da casa na qual ela viveu por cerca de 40 anos.
Quando | 19 de agosto (sábado), às 11h e às 14h30 | 20 de agosto (domingo), às 13h
Quanto | Gratuito

Apresentação musical de Los Raulinos 
Formado por colegas do Departamento de Música da ECA-USP, o grupo Los Raulinos dialoga com o lado cigano do jazz, incorporando à sua música não apenas a característica instrumentação e a estética do gênero, como também o próprio caráter nômade ao transitar por diferentes estilos, tais como o bebop e o choro. Integrantes: Thiago Brisolla (violino), Felipe Parisi (violoncelo) e Giovanni Chiavacci (violão). Essa atividade faz parte do programa Domingo na Yayá, que traz ao público apresentações musicais diversificadas, em parceria com o Laboratório de Música de Câmara da ECA-USP e do CoralUSP. O Domingo na Yayá acontece duas vezes por mês, sempre às 11 horas, com entrada gratuita.
Quando | Dia 20 de agosto (domingo), das 11h às 12h
Quanto | Gratuito

Palestra – Por que “patrimônio cultural” e não “patrimônio histórico”? – com Gabriel Fernandes
Monumentos, arquivos, museus e práticas culturais fazem parte do que normalmente chamamos de patrimônio cultural. Alguns, porém, ganham um status especial: são tombados, registrados ou chancelados. Outros são marginalizados de qualquer institucionalização, mas constituem objetos vivos em seus contextos, ao passo que os tombados muitas vezes morrem, sem uso ou apropriação. A apresentação percorre esta problemática a partir de três olhares: pela memória, pela história e pelas referências culturais. Os participantes serão estimulados a se perguntar quais são os patrimônios que os rodeiam, quem os enuncia e como múltiplas narrativas podem ser construídas a partir dessas referências. Gabriel Fernandes é arquiteto, especialista em laboratório no Centro de Preservação Cultural da USP desde 2012, onde desenvolve ações de cultura e extensão universitária com foco em referências culturais e memória.
Quando | 20 de agosto (domingo), das 14h às 15h
Quanto | Gratuito

Acesse a PROGRAMAÇÃO COMPLETA da Jornada do Patrimônio 2017 em  jornadadopatrimonio.prefeitura.sp.gov.br

Por Centro de Preservação Cultural

CPC-USP Casa de Dona Yayá participa da Jornada do Patrimônio 2017
  • Centro de Preservação Cultural da USP
    • aos finais de semana
    • Das 09:00 às 17:00