Pesquisadores da USP dão passo importante no tratamento do autismo

Da Redação

Pesquisadores da USP deram um passo importante no tratamento do autismo. A doença prejudica o desenvolvimento do cérebro e afeta o comportamento e as habilidades de comunicação.

Aos 15 anos, Igor cursa o ensino médio. Nunca repetiu de ano. Leva uma vida normal, mas tem diagnóstico de autismo leve. Toma remédios. Os sintomas, que já foram piores, hoje se resumem a uma certa agitação e à falta de sono.
“Preciso de medicamento para dormir, não consigo dormir. Fico horas tentando dormir”, disse Igor de Camargo Castro, de 15 anos.

read more