A USP não é polícia, nem parte do sistema judiciário, não pode prender, e nem processar judicialmente. Mas a diretoria de cada unidade pode abrir uma sindicância que pode se transformar em um processo interno disciplinar ou administrativo. Nos casos de violência ou crime é preciso denunciar também à polícia.

Mas se você se sente ameaçado ou que sofreu alguma violência ou forma de discriminação dentro do campus, por parte de aluno/a, professor/a ou funcionário/a, pode denunciar e há sanções que os agressores podem sofrer, inclusive a expulsão, no caso de aluno/as.

Como denunciar?

1 – mandar carta para diretoria da unidade (Faculdade ou Instituto), demandando a instalação de uma comissão sindicante, indicando testemunhas (se possível indique email ou telefones para contato, para que a testemunha possa ser convidada a depor);

2 – denunciar paralelamente à ouvidoria (http://www5.usp.br/institucional/a-usp/ouvidoria/fale-com-a-ouvidoria/) que tem o papel de pressionar para que a direção da faculdade apure os casos;

3 – informar a Guarda Universitária ou seguranças se você se sente ameaçado.

O USP Diversidade sugere:

1ª Delegacia de Defesa da Mulher
Rua Dr. Bittencourt Rodriguez, 200 – Parque Dom Pedro – SP
Tel: (11) 3241 33 28 e (11) 3241 22 63

Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (DECRADI)
Rua Brigadeiro Tobias, 527 – 3º andar Luz – SP
Tel: (11) 3311-3556/3315-0151 ramal 248

Para atendimento médico e psicológico, consulte: http://www.redededefesadedireitos.com.br

VEJA TAMBÉM

 

Por Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária