CINUSP abre mostra Novíssimo Cinema Brasileiro

De 5 a 29 de março, o CINUSP realiza a 7ª edição da mostra Novíssimo Cinema Brasileiro, trazendo ao público destaques da produção brasileira recente. A mostra conta com 7 debates, em sessões gratuitas e abertas ao público em geral.

No último ano, o cinema nacional abordou de forma intensa a questão da identidade como campo político, refletindo um momento de descontentamento histórico e agitação cultural, no qual as referências são atualizadas e os acontecimentos políticos repensados. A curadoria identifica uma tendência de filmes nos quais grupos sociais pouco representados ganham relevância como protagonistas da resistência e da luta por transformação. Fazem parte da mostra títulos como Vazante, polêmico pela temática da escravidão, Divinas Divas, estreia de Leandra Leal na direção, e No intenso agora, de João Moreira Salles. Do mesmo modo, também abordamos essa diversidade nos debates:

No dia 5 de março, Vincent Moon e Priscilla Telmon, diretores de Híbridos, Os Espíritos do Brasil, estarão no CINUSP para debater sobre a diversidade religiosa após a exibição do filme, que propõe uma experiência mística ao espectador.

No dia 8, haverá exibição do documentário Escolas em Luta, sobre ocupações de escolas públicas de Ensino Médio, seguido de debate com os diretores Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques e Tiago Tambelli e estudantes secundaristas.

No dia 12, haverá debate com a diretora Helena Ignez, estrela do Cinema Marginal, após a exibição de A moça do calendário, filme que revela seu olhar sobre a vivência nos centros urbanos em tempos de crise.

No dia 14, após Intervenção – Amor não quer dizer grande coisa, haverá debate sobre o atual momento de polarização política com os diretores Rubens Rewald e Tales Ab’Sáber, ambos formados em cinema, professores na USP e na UNIFESP, e Gustavo Aranda, jornalista livre e documentarista.

No dia 15, após a exibição de Cine São Paulo, o diretor Ricardo Martensen guiará um debate sobre os cinemas de rua.

No dia 20, a exibição de Era o Hotel Cambridge será seguida de debate com com a diretora de arte do filme, Carla Caffé, e Carmen Silva, líder da Frente de Luta por Moradia, sobre a realidade dos moradores em ocupações paulistanas.

Por fim, no dia 23 de março, após a exibição de Inaudito, haverá debate e performance com a participação do diretor Gregorio Gananian, além de Dino Vicente, Danielly O.M.M., Walter Vector e Diego Arvate.

Programação:

05/03 | segunda
16h00  DIVINAS DIVAS
19h00  HÍBRIDOS, OS ESPÍRITOS DO BRASIL + DEBATE
 
06/03 | terça
16h00  AS DUAS IRENES
19h00  JOAQUIM
 
07/03 | quarta
16h00  MEU CORPO É POLÍTICO
19h00  VAZANTE
 
08/03 | quinta
16h00  AURORA 1964
19h00  ESCOLAS EM LUTA + DEBATE
 
09/03 | sexta
16h00  AMORES DE CHUMBO
19h00  NO INTENSO AGORA
 
12/03 | segunda
16h00  OS POBRES DIABOS
19h00  A MOÇA DO CALENDÁRIO + DEBATE

13/03 | terça
16h00  MÚSICA PARA QUANDO AS LUZES SE APAGAM
19h00  PENDULAR

14/03 | quarta
16h00  VERMELHO RUSSO
19h00  INTERVENÇÃO – AMOR NÃO QUER DIZER GRANDE COISA + DEBATE

15/03 | quinta
16h00  HÍBRIDOS, OS ESPÍRITOS DO BRASIL
19h00  CINE SÃO PAULO

16/03 | sexta
16h00  PRECISAMOS FALAR DO ASSÉDIO
19h00  MEU CORPO É POLÍTICO

19/03 | segunda
16h00  VAZANTE
19h00  AMORES DE CHUMBO
 
20/03 | terça
16h00  ESCOLAS EM LUTA
19h00  ERA O HOTEL CAMBRIDGE + DEBATE
 
21/03 | quarta
16h00  NO INTENSO AGORA
19h00  DIVINAS DIVAS
 
22/03 | quinta
16h00  JOAQUIM
19h00  CORPO ELÉTRICO
 
23/03 | sexta
16h00  AS DUAS IRENES
19h00  INAUDITO + DEBATE/PERFORMANCE
 
26/03 | segunda
16h00  ERA O HOTEL CAMBRIDGE
19h00  AURORA 1964

27/03 | terça
16h00  INAUDITO
19h00  VERMELHO RUSSO

28/03 | quarta
16h00  MÚSICA PARA QUANDO AS LUZES SE APAGAM
19h00  PRECISAMOS FALAR DO ASSÉDIO

29/03 | quinta
16h00  INTERVENÇÃO – AMOR NÃO QUER DIZER GRANDE COISA
19h00  OS POBRES DIABOS

Por Comunicação Institucional - PRCEU

Novíssimo Cinema Brasileiro