Menu

Violência contra mulheres

16 de novembro de 2017 - Violência contra a mulher

A USP é uma universidade grande — considerada a maior da América Latina — e, ainda que possa se apresentar como um ambiente mais liberal em diversos sentidos reproduz a estrutura da sociedade a qual está inserida. Isso inclui um ambiente no qual as mulheres estão vulneráveis àquilo que elas vivenciam todos os dias: a violência de gênero.

Os crimes de violência sexual, que afetam principalmente as mulheres, são pouco conhecidos em sua integralidade. O estupro (lei nº 12.015), por exemplo, confere a ação de constranger, via ameaça ou uso da violência, a praticar qualquer tipo de ato libidinoso (que provoca prazer sexual) contra sua vontade. Ou seja, não engloba apenas a conjunção carnal, isto é, penetração completa ou incompleta. É, então, qualquer ato de conotação sexual praticado com uma pessoa sem o seu consentimento.

O crime de assédio sexual, também, dá-se de diversas formas. A sua principal característica é que o agente (quem pratica o delito) aproveita-se de sua posição de superior hierárquico para obter vantagem da vítima.

De forma mais sutil, quando a Universidade não oferece melhor iluminação do campus para que as mulheres possam andar sozinhas à noite sem medo ou quando ela limita as vagas nas creches impossibilitando que mais mães deixem os seus filhos em um lugar seguro para irem estudar ou trabalhar com tranquilidade, ela também está reproduzindo um ambiente opressivo para suas alunas e funcionárias.

Por isso, é importantíssimo que as mulheres tenham consciência dos diferentes tipos de opressão aos quais possam ser submetidas, para construção de um ambiente universitário mais acolhedor e igualitário.

Filmes e documentários

A Guerra Invisível (documentário): sobre o estupro vivido por mulheres das Forças Armadas dos EUA e o fato de que geralmente os estuprados são superiores hierárquicos e nunca são punidos

Trailer em inglês: https://www.youtube.com/watch?v=ECOqpv45tIo

Filme completo: https://www.youtube.com/watch?v=M_yZ9ywEOMk

The Hunting Ground (documentário): sobre os estupros ocorridos nos campi universitários estadunidenses e o fato de as universidades abafarem os casos para não perderem doações milionárias e diminuição nas matrículas, já que a maioria é privada.

Trailer em inglês: https://www.youtube.com/watch?v=GBNHGi36nlM

Disponível no Netflix

Brave Miss World (documentário): conta a história de Linor Abargil, Miss Israel em 1998, que foi violentada semanas antes de ser eleita Miss Mundo e, com isso, tornou-se representante mundial de vítimas de estupro

Trailer em inglês: https://www.youtube.com/watch?v=MVJTLyNaHow

Disponível no Netflix

Os Acusados: baseado em uma história real, o filme conta a história de uma mulher vítima de estupro coletivo num bar que, devido à reputação de “promíscua” que possuía na cidade, enfrenta culpabilização e descrédito do sistema de Justiça para provar que houve estupro

Trailer em inglês: https://www.youtube.com/watch?v=EI7SG2eYUpU

À Margem do Corpo (documentário): sobre a história de uma mulher negra, Deuseli, que possuía transtornos mentais, foi estuprada por um homem que invadiu sua casa, não pode realizar o aborto legal e depois veio a matar a própria filha

Filme completo: https://www.youtube.com/watch?v=4PoxtwM8nik ou https://vimeo.com/6117113

Justiceiras de Capivari (documentário): sobre um grupo de mulheres que combate a cultura do estupro numa região da Baixada Fluminense

Filme completo: https://www.youtube.com/watch?v=49pUMIPABBY

A Filha da Índia (documentário): conta a história da jovem que sofreu um estupro coletivo dentro de um ônibus em Nova Déli, em 2012, vindo a falecer dias depois, e que gerou uma discussão nacional sobre o estupro na Índia

Trailer em inglês: https://www.youtube.com/watch?v=YwKyCSzd2ZE

Disponível no Netflix

Precisamos falar com os homens? Uma jornada pela igualdade de gênero (documentário): filme produzido pelo #ElesPorElas, um movimento para a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres, cujo objetivo é engajar homens e meninos para novas relações de gênero sem atitudes e comportamentos machistas

Filme completo: https://www.youtube.com/watch?v=jyKxmACaS5Q&feature=youtu.be

Documentário “Clitóris, prazer proibido”: o documentário explora o órgão cuja única função é proporcionar prazer às mulheres. Médicos, educadores sexuais, estudiosos do comportamento e mulheres em geral dão depoimentos sobre o tema.

Filme completo: https://www.youtube.com/watch?v=Y5tjkB1pUjk