Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

FFLCH - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Rua do Lago, 717
Cidade Universitária
05508-080 São Paulo SP
(11) 3091-4612

A Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, conhecida como FFLCH, é reconhecida como um dos mais importantes centros de humanidades das universidades brasileiras e latino-americanas. Em muitas de suas áreas de especialização, desfruta de reconhecimento internacional. A Unidade compreende um agregado de distintas tradições de investigação científica, de estudos culturais, de linguística e crítica literária.

A FFLCH realiza diversas atividades de extensão universitária, conduzindo projetos integrados com a comunidade externa da USP e também voltados para a comunidade acadêmica interna, com: cursos de difusão cultural, atualização, aperfeiçoamento e especialização de profissionais e público interessado; atividades resultantes de convênios e parcerias; exames de proficiência em línguas e outros serviços e ações em que toma parte a comunidade acadêmica. Diariamente são realizadas palestras e discussões dos mais variados temas, enriquecidas pela participação e organização sempre ativa de seus alunos de graduação e pós-graduação.

Estrutura e Cursos

A Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, conhecida como FFLCH, é responsável por oferecer cinco cursos de graduação: Letras (com 16 habilitações), Ciências Sociais, Filosofia, História e Geografia, todos com níveis de bacharelado e licenciatura. É igualmente responsável por 26 cursos de pós-graduação, compreendendo 24 com níveis de mestrado e doutorado e 02 com apenas nível de mestrado.

A organização da FFLCH/USP está estruturada em 11 Departamentos, a saber: Letras Clássicas e Vernáculas, Letras Modernas, Línguas Orientais, Linguística, Teoria Literária e Literatura Comparada, Antropologia, Ciência Política, Sociologia, Filosofia, História e Geografia.

Projetos

São exemplos de projetos realizados pela FFLCH/USP, entre outros: Projeto Libolo (investigação do português e do quimbundo falado naquela região de Angola); A África no Brasil e o Brasil na África: novos horizontes ( pesquisas em estudos africanos, em diversas áreas de conhecimento); Projeto NURC (estudo da língua falada e variedades linguísticas); Matemática, Computação, Linguagem e Cérebro; Abordagens em estudos de Arte, História, Linguística e Literatura Japonesas: tradição autóctone e tradição ocidental-europeia; Projeto Comunidades Quilombolas.

ATIVIDADES OFERECIDAS

atividade educativa

Bom Retiro: Cultura, Aprendizagem e Etnografia

Descrição: o projeto visa introduzir conceitos básicos da antropologia por meio da aplicação do método etnográfico para os estudantes de ensino médio que, a partir do envolvimento com a experiência etnográfica pode conhecer novas maneiras de ver, perceber e problematizar questões relacionadas à diversidade cultural da vida urbana na cidade de São Paulo. A atividade consiste em possibilitar um contato com a etnografia, a partir de um campo de trabalho no bairro do Bom Retiro.

Público alvo: estudantes do ensino médio de escolas públicas e particulares da cidade de São Paulo.

Periodicidade: a atividade é realizada semestralmente, a princípio, podendo aumentar conforme a disponibilidade de financiamento para o projeto.

Contato: Alessandra Coelho | alecoelho11@gmail.com | Patrícia Kitasato | pfrabaca@gmail.com | Samara Konno | samiskn@gmail.com | Thiago Haruo dos Santos | thiagosaha@gmail.com

formação e capacitação

Programa de Desenvolvimento do Ensino e Aprendizagem Mediada de Geografia

Descrição: Sabemos que, para dar conta das necessidades contemporâneas da educação no seu cotidiano profissional, aos professores é necessário oferecer a possibilidade de atualização permanente que oportunize ao mesmo tempo um espaço de reflexão sobre sua própria prática e sobre o ambiente em que se desenvolve esta prática – a escola, além do compartilhamento de suas experiências que envolvem mudanças e apropriação de inovações. A concepção desse curso tem uma perspectiva multidisciplinar e considera que atualmente é fundamental pensar a Educação de modo integrado incluindo a própria Universidade como uma Instituição que está voltada para a dinâmica, o interesse e o desenvolvimento da Instituição Escolar. Espera-se que os participantes se sintam envolvidos no processo de busca de uma reestruturação pedagógica e curricular do ensino de Geografia quanto às abordagens relacionadas à Ciência Geográfica e às abordagens didáticas que o curso pretende enfocar. O objetivo do programa é desenvolver atualização de professores no campo da ciência geográfica articulando aspectos científicos, técnicos, culturais e acadêmicos de temáticas contemporâneas de Geografia com a dimensão psico-pedagógica envolvida no processo de aprendizagem dessa ciência enquanto disciplina escolar; difundir a metodologia e a didática da Aprendizagem Mediada no ambiente educacional e identificar, analisar, delimitar e lidar com as interfaces entre a esfera cultural científico-acadêmico e a esfera das práticas sociais e discursivas da escola.

Público alvo: Professores de Geografia da Educação Básica Pública

Periodicidade: realizado anualmente desde 2010

Contato: Maria Eliza Miranda – elizamir@usp.br

Introdução aos Estudos de África

Descrição: Difusão do conhecimento do Continente africano por meio da capacitação de professores de ensino médio da rede pública e particular e interessados em geral, possibilitando o aprendizado de aspectos da história e da cultura africana que serão transmitidos durante as aulas e apreendidos pelos alunos o que possibilitará discussões mais aprofundadas sobre a temática e a (re)construção da história de África. O curso proposto expressa um dos objetivos do Centro de Estudos Africanos que é “difundir a realidade africana através de cursos, conferências, encontros e publicações”. A Lei nº 10.639/2003 que “estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática ‘História e Cultura Afro-Brasileira’ “, complementada com a Lei nº 11.645 que inclui “o estudo da história e da cultura indígena”, vem de encontro a essa linha de atuação e transformou-se num incentivo na busca de sua continuidade e complementaridade. A obrigatoriedade do ensino nas escolas públicas de temas ligados à África vem satisfazer uma necessidade e uma vontade da sociedade brasileira de há muito existente. O curso pretende não apenas atender essa demanda, como propiciar a um público interessado o acesso a conhecimentos oferecidos por uma universidade pública, que assim, também divide com uma clientela mais ampla os resultados de estudos e pesquisas desenvolvidos no seu interior. O curso Introdução aos Estudos de África pretende oferecer subsídios para uma formação continuada sobre a temática.

Público Alvo: Professores das redes pública e particular de ensino e interessados em geral

Periodicidade: realizado anualmente desde 2004

Contato: Margarida Maria Taddoni Petter  – mmtpetter@usp.br

Aspectos da Cultura e da História do Negro no Brasil

Descrição: A Lei 10.939, de 9 de janeiro de 2003, que “estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática ‘História e Cultura Afro-Brasileira’, incentivou o Centro de Estudos Africanos a oferecer a professores da rede oficial de ensino subsídios, principalmente na forma de cursos extra-curriculares de difusão cultural, visando a preencher, ao menos minimamente, uma lacuna, e uma demanda crescente, de difusão do conhecimento. O curso tem por objetivo a capacitação dos professores da rede pública e particular de ensino, no aprendizado dos aspectos da história e da cultura do negro no Brasil; propociando acesso a material de apoio e didático para ser utilizado em sala de aula, embasados nos conhecimentos apreendidos em cada temática, que certamente serão de utilidade na prática didática do público-alvo do curso. Além disto, introduzir tais estudos enfocando sua contrubuição na formação da cultura e do povo brasileiro como nas questões relacionadas à sua integração na sociedade de acordo com a Lei 10.639/03.

Público Alvo: professores da rede oficial de ensino fundamental e médio das redes pública e particular, estudiosos e interessados em geral.

Periodicidade: realizado anualmente desde 2006

Contatos: Carlos Moreira Henriques Serrano – cserrano@usp.br; Kabengele Monanga – kabe@usp.br

Profissões